12o Round

O boxe a as masculinidades transfiguradas

O processo criativado para a montagem do novo espetáculo da Cia Os Crespos, pretende investigar, através de pesquisa cênica-audiovisual, as possíveis transformações em humanidades subalternizadas que transgridem os espaços afetivos pré-determinados. Visando a produção cênica de um imaginário de superação da projeção da identidade da pessoa negra. “O boxe e as masculinidades transfiguradas” – trata-se de pesquisa cênica para realização de um filme-espetáculo que investigue os estereótipos de masculinidade presentes no universo do boxe, confrontados com os estereótipos de homossexualidade. Os caminhos da pesquisa se desenharão a partir da discussão dos afetos como dispositivos emancipatórios, utilizando o boxe como uma alegoria do funcionamento do racismo e da homofobia. A cena vai unir a gestualidade do boxe, a musicalidade do rock e as regras rígidas da luta para contar o percurso de um campeão que constrói sua identidade na complexidade de uma nova imagem do masculino.

Estudos de Práticas e Teorias
A pesquisa terá um treinamento físico/prático específico que será desenvolvido a partir das necessidades do trabalho. Para a pesquisa “O boxe e as masculinidades transfiguradas” será realizado o treinamento de boxe coreográfico, tendo como foco um estudo de tônus e plasticidade que borra as fronteiras entre luta e dança, entre autodefesa e a prática coreográfica.

Durante o processo de criação do trabalho será desenvolvidos estudos para embasamento e discussão teórica dos temas envolvidos na pesquisa, com o auxílio de orientadores teóricos e o amparo de bibliografia específica, da qual fazem parte os livros citados abaixo, dentre outros. Esses estudos serão fundamentais para o desenvolvimento do espetáculo.

Uma palestra pública fará parte dos Estudos teóricos, visando partilhar o processo com o público e trocar informações em nível de debate com as pessoas interessadas nos temas da pesquisa.

Sinopse

Inspirado em fatos reais, o texto que inspira a montagem do filme-espetáculo é uma homenagem à vida e ao legado do tricampeão mundial de boxe Emile Griffith, que desde os anos 1960 se tornou uma voz conhecida na luta pelos direitos civis dos homossexuais no mundo. Sua luta mais conhecida aconteceu em 1962 na disputa pelo título mundial contra o cubano Benny Paret que, no dia anterior, havia proferido várias ofensas em relação a sua orientação, Griffith subiu no ringue tão transtornado que, já no final da luta, desferiu tantos golpes em Paret que ele entrou em coma, vindo a falecer 10 dias depois. Fato trágico que assombrou o campeão até o fim dos seus dias.

Ficha Técnica

Direção – Lucelia Sergio

Elenco do projeto – Eduardo Silva, Monica Augusto, Rodrigo dos Santos, Sidney Santiago Kuanza, Teka Romualdo

Orientação teórica – Osmundo Pinho

Equipe Audiovisual – Fuzuê Filmes – Cibelle Appes e Edu Luz

Câmera – Cibelle Appes, Edu Luz e Isabel Praxedes

Direção musical – Dani Nega

Iluminação – Denilson Marques

Preparação de elenco – Carolina Nóbrega

Direção de arte – Guilherme Funari e Lia Damasceno