Nossa História

Os Crespos é um coletivo teatral, composto por pessoas negras, que realiza pesquisa cênica e audiovisual, além de promover espetáculos, debates e intervenções públicas. Formado na Escola de Arte Dramática EAD/ECA/USP, está em atividade desde 2005. Sua poética reflete sobre a sociabilidade e a identidade de pessoas negras, nas suas inter-relações de gênero, afetividade, ancestralidade e diáspora.

A Cia tem em seu repertorio 7 espetáculos teatrais, 11 intervenções urbanas, a Mostra Cinematográfica “Faz lá o Café”, os curtas “D.O.R”, “Nego Tudo” e “Imagem Autoimagem”, a elaboração e publicação da revista de teatro negro “Legítima Defesa” e os encontros entre artistas negros “Segundas Crespas”. Circulou com espetáculos, intervenções e palestras por diversas cidades e estados do país, além de apresentações na Alemanha e Espanha.

2005

Nasce a Cia Os Crespos

Primeira intervenção na Escola de Arte Dramática ECA/USP, 2005, foto Carolina Rodrigues

I Encontro de Coletivos e artistas intitulado "Pensando a Negritude", evento que discutiu a inserção do negro nas artes.

2005

Nasce a Cia Os Crespos

2006

II Encontro de Coletivos e artistas, evento que discutiu: políticas de ações afirmativas - Cotas nas universidades publicas e o papel da mulher nas mídias.

Temporada do espetáculo Anjo Negro + A Missão, no Sesc Vila Mariana, direção de Frank Castorf, então diretor do Volksbühne (Berlim).

2006

2007

- Excursão pela Alemanha com o espetáculo Anjo Negro, participando do Festival Theaterformer e uma curta temporada no Teatro Volksbühne.

- Estreia do espetáculo Ensaio Sobre Carolina, direção de José Fernando Peixoto de Azevedo, com apoio do PAC (Projeto de Ação Cultural da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo).


Teaser do espetáculo Ensaio Sobre Carolina, 2006, filme de Leandro Goddinho

2007

2008

Apresentação do espetáculo Anjo Negro + A Missão em Salamanca, Espanha no Festival Castilla y Lion

2008

2009

I mostra reflexiva de cinema Faz lá o Café, em parceria com o Grupo Clario de Teatro.



Projeto A Construção da Imagem e a Imagem Construída, contemplado pela Lei de Fomento ao Teatro para a Cidade de São Paulo - 15a edição. Intervenções urbanas que investigaram a construção da identidade da pessoa negra.

2009

2010

II edição da Mostra Faz Lá o Café



Realizou os curta-metragens Nego Tudo, Imagem e Autoimagem, e D.O.R., dirigidos por Leandro Goddinho.



D.O.R. recebeu o PRÊMIO EXPRESSÃO CULTURAL - 15º FBCU - RJ – 2010 e MENÇÃO HONROSA - Fest. Entretodos - SP – 2010.



Temporada do espetáculo Ensaio Sobre Carolina no Rio de Janeiro / R.J, através do Prêmio Funarte Miram Muniz de Teatro.



I Mostra de Teatro Negro de São Paulo, em parceria com a Faculdade Zumbi dos Palmares, com intervenções cênicas dos grupos: Grupo Clariô de Teatro, Capulanas Cia. de Arte Negra, Pretas em Cena, Coletivo Negro, Grupo Folias d’Arte e Núcleo Bartolomeu de Depoimentos.

2010

2011

Estreou o espetáculo Além do Ponto, direção José Fernando Peixoto de Azevedo. Primeiro espetáculo da trilogia Dos Desmanches aos Sonhos.

2011

2012

Em 2012, excursionou pelo estado de São Paulo com o espetáculo Além do Ponto, no Projeto- Intercalando São Paulo, apoiados pelo Proac circulação 2011.



Recebeu, o Prêmio de Direitos Humanos e combate ao racismo Flávio Ferreira Sant’Ana da Prefeitura da Cidade de São Paulo, pelos serviços prestados na área cultural no combate à discriminação racial. (legenda foto: Ensaio Campanha Eu Africanizo SP, 2012, foto Guma)

2012

2013

Projeto Dos Desmanches aos Sonhos – Poética em Legítima Defesa, contemplado no Programa de Fomento ao Teatro Para a Cidade de São Paulo, 22a edição. Projeto que investigou o impacto da escravidão na forma de amar dos brasileiros.



Estreia do espetáculo Engravidei, Pari Cavalos e Aprendi a Voar Sem Asas, direção Lucelia Sergio. Segundo espetáculo da trilogia Dos Desmanches aos Sonhos.

2013

2014

Estreia do espetáculo Cartas à Madame Satã Ou Me Desespero Sem Notícias Suas, direção Lucelia Sergio. Terceiro espetáculo da trilogia Dos Desmanches aos Sonhos.

Primeiro numero da revista sobre Teatro Negro intitulada “Legítima Defesa” publicada em dezembro de 2014.

2014

2015

Projeto De Brasa e Pólvora – Zonas Incendiárias, Panfletos Poéticos, contemplado no Programa de Fomento ao Teatro para a Cidade de São Paulo, 27a edição. Investigou as revoltas e levantes negro no Brasil e no Caribe.



Estreia seu primeiro espetáculo infantil Os Coloridos, direção Lucelia Sergio, dramaturgia de Cidinha da Silva.

2015

2016

Estreia do espetáculo Alguma Coisa a Ver Com Uma Missão que tem dramaturgia de Allan da Rosa , espetáculo de rua inspirado na obra “A Missão” de Heiner Müller.



Segundo número da revista Legítima Defesa.



Circulação da trilogia Dos Desmanches aos Sonhos pelo interior do Estado de São Paulo, através do PROAC, comemorando os 10 anos de Cia.

2016

2017

Faz nova circulação pelo interior do Estado de São Paulo, com o espetáculo Alguma Coisa a Ver Com Uma Missão, através do edital Proac circulação de espetáculos 2016.



Os Crespos foi contemplado com o 9º prêmio Carrano de Luta antimanicomial e Direitos Humanos, por seu trabalho de luta contra a opressão.

2017

2018

Circulou do espetáculo Os Coloridos no Circuito Sesc de Artes, através do qual a Cia visitou 9 cidades do interior de São Paulo com a peça.



Estreia das Segundas Crespas, encontros de artistas negros para discutir a arte negra contemporânea.

2018

2019

faz uma nova temporada, agora como Quintas Crespas no Itaú Cultural e posteriormente em cartaz como Terças Crespas no Centro Cultural São Paulo



Evento Terças Crespas, em parceria com o Centro Cultural São Paulo, indicado ao Prêmio Aplauso Brasil 2019, na categoria Destaque.



Realiza o I Fórum de Performance Negra de São Paulo, em parceria com outras Cias de arte negra de São Paulo. Reuniu artistas e intelectuais numa programação de mesas de debates e apresentações para debater políticas públicas para a arte negra e os caminhos estéticos na contemporaneidade.

2019

2020

Comemora 15 anos de existência com uma sequencia de lives das pecas do repertorio e das Terças Crespas.

Projeto De Mãos Dadas: Afetos Políticos, Contornos Poéticos contemplado pela Lei de Fomento ao Teatro para a Cidade de São Paulo - 35a edição. Investiga a relação entre negritude, transgressão e afetos emancipatórios, que resultara na montagem de dois espetáculos inéditos 12 Round e De mãos dadas com minha irma, além da edição de dois números da revista Legitima Defesa. (legenda foto: Espetáculo 12o Round, 2020, foto Rafa Ferro)

2020